Mário Moura

Lepra Pop

In Crítica, design on Novembro 5, 2008 at 12:43 pm

estrelas-5

O que me fez tirá-lo da estante de livros em segunda mão foi a lombada, que parecia ter sido feita no Freehand e enviada para trás no tempo para 1949, quando “Lepra”, de Maria Henriques Oswald, foi editado pela Livraria Simões Lopes, na mesma Rua do Almada do Porto onde o comprei quase cinquenta anos depois.  A capa é incrível, assinada por “PB” ou “BP” – ainda melhor que a lombada –, com estrondos geométricos, grandes letras 3D-naive, esburacadas como um cartoon crivado de balas, e rematadas com um fio de lettering cursivo. Não falta nada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: